Segredos revelados do Chroma Key


Você que sempre teve curiosidade sobre o famoso fundo verde... Ou que adoraria saber usá-lo e tornar seus trabalhos amadores, mais profissionais...

Então hoje vou explicar mais sobre isso...

O Chroma Key, também conhecido como fundo verde, embora com esse apelido, não precisa ser necessáriamente verde...

Só que os mais tradicionais são Verde e Azul. O verde se popularizou mais por ser melhor em vários aspectos em relação ao azul...

Como por exemplo. O verde é uma cor clara e não absorve muita luz do ambiente, outra é que o verde é uma cor dificil de ser encontrada no ator/atriz, ou até em objetos.

O Chroma Key é uma técnica de efeitos visuais, que consiste em colocar uma imagem sobre um cor padrão pré-definida.
O Estúdio Emílio Carlos, pesquisou, testou e dividiu as suas explicações em 8 postagens, que vou colocá-las aqui, para os interessados.

Lembrando que todos os créditos e bônus devem ser dados ao site


Tutorial Como fazer Chroma Key - parte 1






Durante 1 ano e meio pesquisamos exaustivamente a internet atrás de informações sobre como fazer chroma-key (ou cromaqui).
Primeiro pesquisamos o chroma em si - com técnica e iluminação.

Depois o Estúdio se concentrou na pesquisa de Chroma no Cinelerra - programa profissional linux utilizado para edição de vídeo.

Esse programa além de profissional é gratuito - como tudo no mundo linux.

Foram vários sites pesquisados, video-aulas, muitas horas exaustivas na internet.

Entender o processo do chroma vai muito além dos making offs dos filmes (a maioria parece não querer mostrar direito como é feito).

Então montamos uma apostila para usarmos nos testes de chroma.

IMPORTANTE:

Cor da tela = FOSCA. Não pode ser brilhante. Mas pode ser azul, verde ou a cor que você quiser.
Só cuidado para não ser uma cor que tenha nas roupas ou no cenário. 
Na hora do efeito chroma a tela some. Suponde que você está usando uma tela azul - se o ator estiver com uma camisa azul a tela vai ficar transparente e a roupa também.
Às vezes isso é usado como efeito.
Luzes para o Objeto = projetam sombras para os lados e não para a tela
Luzes para o fundo eliminam as sombras sobre ele;
Distância = 1,5m entre o objeto e o fundo;



Tutorial Como fazer Chroma Key - parte 2

A pesquisa mostrou 4 tipos de iluminação:

a – ilumina-se o objeto com 2 luzes frontais (Videobras)
- ilumina-se o fundo

b - ilumina-se o objeto = 2 luzes frontais + contra-luz de recorte
- ilumina-se o fundo de forma homogênea (cuidado com sombras e diferenças de tonalidades na tela)

c – Modo mais livre – objeto = 2 luzes
fundo – 1 luz

Como alternativa se propõe que o objeto seja iluminado por uma luz principal acima dele e por uma 2a. Luz – de potência menor ou mais afastada – na linha dos ombros para destacar o contorno do corpo.

d – 2 luzes frontais iluminam a tela e o objeto. Uma luz atrás ilumina a tela.

Veremos esses exemplos a seguir:


Tutorial Como fazer Chroma - parte 3

3 – Vídeo “Iluminação no Chroma”


O esquema de luz:



O resultado:



Tutorial Como fazer Chroma key - parte 4

4 – Uma luz mais simples = com 3 pontos


Veja a contra-luz ao fundo:


Observe a luz lateral:


Nesse sistema as luzes frontais iluminam a tela e o objeto.




Tutorial Como fazer Chroma key - parte 5

Importante:

1 – A tela azul deve estar iluminada de maneira uniforme, sem manchas

2 – o tecido precisa ser fosco = para evitar reflexos

3 – Evite sombras na tela azul. Para isso coloque o ator a 1,5 de distância da tela e regule a iluminação = a sombra so ator não deve incidir na tela.
Observação – às vezes pode ser interessante ter sombra

4 – Cuidado para não estabelecer uma “iluminação padrão” demais! Um ator bem iluminado com o esquema de luz da TV Criança (que é nitidamente no Estúdio) pode estar mal iluminado para uma tomada de externa à noite.
Ou seja: a iluminação do Estúdio tem que acompanhar o tipo de iluminação que será inserido através do chroma – levando em conta direção da fonte de luz principal, temperatura de luz, etc.

Soluções vistas até aqui:
a – trabalhar a iluminação para ficar próxima do ambiente que vai no chroma
b – na edição tratar as imagens do ator e do cenário para aproximar a tonalidade dos dois. Porém observe sempre a solução a para melhorar a chance disso dar certo

5 – Não esqueça do balanço de branco.

6 – A cor do fundo não pode estar nas roupas ou no personagem (a não ser que seja esta a idéia para se criar um efeito de transparência ou invisibilidade).

7 – O fundo azul pode trazer problemas com a luz do sol – a temperatura do luz do sol tende para o azul. Um ator no fundo azul que receber luz do sol pode ficar transparente no efeito chroma. Isole bem o Estúdio para que o ator receba só a iluminação dos refletores.

8 – às vezes você pode ter que usar duas cores para a tela do chroma. Por exemplo: no filme Homem-aranha o herói era filmado contra o fundo verde, mas o duende-verde era filmado contra um fundo azul.

9 – A iluminação para chroma vista aqui segue alguns princípios básicos de iluminação no set de filmagem. 
Sempre se deve iluminar o ator separado do fundo para dar profundidade de campo.
Luz de recorte também é útil para isso. 
E é essa técnica que está sendo usada para o chroma, via de regra.
Só que, ao invés de iluminarmos o cenário, estamos iluminando a tela azul.

10 – A luz do ator não deve vazar para a tela. Para regular isso mexa no ângulo do refletor ou use flaps e bardoors.

11 – Manter o ator longe da tela evita que a luz refletida pela tela incida no ator. A luz que a tela reflete no ator dificulta o efeito chroma. Cria-se um halo em torno do ator na cor da tela.

12 – Não se deve usar para o fundo refletores com faixa de luz concentrada. Para iluminar de maneira uniforme suavize os fachos de luz = use gelatinas ou softboxes (veja na video-aula “Indiana Jones na garagem”.

13 – A contra-luz – atrás do ator – é mais intensa que a luz refletida pela tela. Isso ajuda a prevenir o “halo” em volta do ator.

14 – A contra-luz fica atrás e acima da cabeça do ator, iluminando suas roupas e cabelos por trás.

15 – Cuidado com o reflexo da luz do piso! O piso deve ser da cor da tela – ou pelo menos fosco para evitar o reflexo no ator e prejudicar o chroma.

16 – Pode se usar praticamente qualquer cor no fundo. Mas se evita o vermelho por estar presente na pele dos atores.

17 – Cuidado com os fios de cabelo soltos. Em alguns programas eles prejudicam o recorte. Nesse caso use algum tipo de gel para fixar os fios de cabelo.

18 – Uma forma de ajudar no recorte é a cor do cenário. Observei que cenários coloridos disfarçam bem o halo – sobretudo quando contém tons verdes. Cenários em movimento também “resolvem” porque distraem a atenção do espectador para o movimento. Isso funciona quando o ator não tem tanto movimento (por exemplo: um apresentador).

19 – Câmeras mini-dv de baixa resolução podem apresentar defeitos no recorte do chroma – o recorte fica serrilhado. Uma alternativa é editar o chroma várias vezes modificando ligeiramente a tonalidade escolhida a cada vez.

20 – Para resolver o problema 19 pode ser usado o lumakey = pesquisar!

21 – Dica: desligue as luzes do fundo enquanto ajusta a luz da frente = para ver se as luzes da frente vazam para o fundo.

22 – Idéia: a contra-luz (atrás do ator) pode usar uma gelatina de cor âmbar.


Tutorial Como fazer Chroma Key - parte 6

- ESQUEMA DE LUZ 5 : aqui 2 refletores iluminam tudo com luz suavizada.
Os refletores são cuidadosamente posicionados para que a luz atinja lateralmente a tela verde.



- ESQUEMA PARA O FUNDO

2 refletores soft-box colocados próximos e acima da superfície do fundo num ângulo de 60º (em relação à linha perpendicular à superfície do background).
A maior parte da luz será desviada para o chão, sem iluminar o motivo por trás.




Tutorial Como fazer Chroma key - parte 7

ILUMINAÇÃO DE 3 PONTOS – para o objeto

Aqui vemos um esquema de luz de 3 pontos para o objeto.
Observe que nesse esquema a luz principal fica no lado direito da atriz – a luz secundária fica ao lado esquerdo – a luz de recorte fica ao fundo, lado esquerdo.
Abaixo o esquema de luz + resultado da iluminação na modelo.
Cuidado com a luz secundária: ela não pode ter a mesma intensidade da luz principal. Formas de conseguir isso:
afaste a luz secundária da atriz
regule a intensidade da luz para ser menor que a luz principal
use lâmpada com menor intensidade


Veja o resultado nas fotos:


Foto 1 = só a luz pricipal (key light = lado direito)
Foto 2 = luz principal + luz secundária (lado esquerdo)
Foto 3 = luz principal + luz secundária + luz recorte (fundo)


Tutorial Como fazer Chroma Key - final

Isso tudo é só um resumo de tudo que encontramos nesse tempo todo de pesquisa.

Para completar o tutorial você ainda precisa entrar em 2 sites.

- Iluminação para keying de imagens:


- Este site mostra como iluminar seu chroma para que o modelo pareça estar MESMO no cenário de fundo.

O site é inglês, mas você pode traduzir facilmente via google.
A tradução está cada vez melhor e vale a pena.

Atenção: o site está em 3 partes:


Boa filmagem!

Fonte e Créditos: aqui

0 comentários:

O conteúdo deste blog/site pode e deve ser divulgado, conforme lei a 9.610/98 meus direitos estão assegurados, portanto eu permito a copia e reprodução gratuita, seja total ou parcial, não acarretando qualquer onûs financeiro aos interessados, porém, vedo o uso para fins lucrativos, toda reprodução para o público deve citar a fonte extraída, no caso o Técnico Linux - O Espaço do Software Livre e seja citada junto com um link para a postagem original, onde a referência deve estar numa fonte de tamanho igual ou maior a do texto, obviamente que os links citados não estão sujeitos ao mesmo termo. O conteúdo textual original desta página está disponível sob a licença GNU FDL 1.2.

Todas as marcas citadas pertencem aos seus respectivos proprietários. Os direitos autorais de todas as ilustrações pertencem aos respectivos autores, e elas são reproduzidas na intenção de atender ao disposto no art. 46 da Lei 9.610 - se ainda assim alguma delas infringe direito seu, entre em contato para que possamos removê-la imediatamente ou ainda lhe dar os devidos créditos.

Copyright © 2016 O Espaço do Software Livre